A reinvenção das Maculaturas realizadas por Lotus Lobo

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Nara Firme Braga

Keywords

apropriação; arqueologia da técnica; gravura ampliada; gravura contemporânea; intertextualidade; relação entre palavra e imagem.

Resumo

Neste artigo, apresentarei “As Maculaturas” da artista mineira Lotus Lobo. Maculatura era o nome dado, no passado, às chapas de folha de flandres, utilizadas tanto para teste como para acerto de impressões de embalagens de produtos nas casas de impressão comercial em litografia. Essas chapas recebiam várias impressões de diversas marcas, causando um emaranhado de imagens superpostas. A partir do estudo de Hans Belting, conhecido como “A Arqueologia da Técnica”, avaliarei como Lotus, ao apropriar-se das Maculaturas e da litografia (evidenciando novamente esta velha técnica de impressão), transforma a própria litografia em arte. Analisarei, a partir das reflexões de Roland Barthes e Maria do Carmo de Freitas Veneroso, o caráter intertextual das Maculaturas, explorando as relações existentes entre palavra e imagem, a partir da “textura gráfica”. Por fim, relacionarei as Maculaturas de Lotus Lobo com o trabalho do artista americano Robert Rauschenberg, com Décollage do artista italiano Mimmo Rotella e com as escrituras ancestrais dos palimpsestos.

Abstract 313 | PDF Downloads 208

Referências

Argan, G.C (1992). Arte Moderna. São Paulo: Companhia das Letras.
Barthes, R. (1990). O óbvio e o obtuso. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.
Belting, H. (2006). O fim da história da arte: uma revisão dez anos depois. São Paulo: Cosac e Naify.
Didi-Huberman, G. (2015) Diante do tempo: História da arte e anacronismo das imagens. Belo Horizonte: UFMG Hidalgo.
Kanaan, H. (2018). Intervalos: entre a gravura e a música, uma curadoria para Nilza Haertel. In: Salvatori, M. Maristela, Kanaan, H. (org.). Experimentações gráficas de Nilza Haertel: recorte de um acervo. Porto Alegre: Marcavisual. pp. 65-72.
Kning, M. (s.d). The mylar method of lithografy. Texto inédito.
Gusmão, L. (1970). Release para a primeira mostra individual de Lotus Lobo. Belo Horizonte: Galeria Guignard.
Lobo, L. (2001). Depoimento. Belo Horizonte: Editora C/ Arte.
Sampaio, M. (2019). Catálogo da exposição apresentada na Galeria de Arte do Centro Cultural Minas Tênis Clube, realizada entre os dias 17 de outubro de 2018 a 02 de fevereiro.
Veneroso, M. do C. de F. (2012). Caligrafias e Escrituras. Belo Horizonte: Editora C/ Arte.
Veneroso, M. do C. de F. (2009). A gravura no “campo ampliado”: relações entre palavra e imagem na gravura, gravura e fotografia e gravura tridimensional na contemporaneidade. In: Veneroso, M. do C. de F., Melendi, M. A (org.). Diálogos entre linguagens. Belo Horizonte: Editora C/Arte. pp. 145-159.