Organistas e organeiros: influências mútuas entre Frei José Marques e Silva (1782-1837) e António Xavier Machado e Cerveira (1756-1828)

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

João Vaz

Keywords

órgão, registação, portugal, antigo regime, Marques e Silva, Machado e Cerveira.

Resumo

As relações profissionais entre compositores e fabricantes de instrumentos foram constantes ao longo da história da música e a ligação entre o tipo de órgão desenvolvido em Portugal (especialmente na região de Lisboa) durante o virar do século XVIII e um repertório específico produzido na mesma área e período já foi apontado. Frei José Marques e Silva (1782-1837) foi organista na Capela da Bemposta, onde António Xavier Machado e Cerveira (1765-1828) construiu um órgão em 1792. A escrita musical de Marques e Silva faz uso prolongado das idiossincrasias dos instrumentos de Cerveira e é altamente provável que o organista da Capela da Rainha e o organeiro régio se tivessem encontrado. A análise de várias obras de Marques e Silva sugere uma influência mútua: não apenas a música de Marques e Silva está claramente destinada aos órgãos de Cerveira, mas também algumas características específicas dos instrumentos parecem ter sido criadas a pedido do compositor.

Abstract 340 | PDF Downloads 283

Referências

Baena, G. (1540). Arte nouamente inventada pera aprender a tanger. Lisboa, Portugal: German Galhard.
Brescia, M. A. (2013). L'école Echevarría en Galice et son rayonnement au Portugal (Tese de doutoramento em História da Música e Musicologia), Université Paris IV - Sorbonne / Universidade Nova de Lisboa.
Doderer, G. (2005). Beiträge zur Orgelbaugeschichte von Mafra (Portugal). In R. Behrens & C. Grohmann (Eds.), Dulce melos organorum: Festschrift Alfred Reichling zum 70. Geburtstag (pp. 81-110). Mettlach, Alemanha: GdO – Gesellschaft der Orgelfreunde.
Pearson, K. (2012) Three Organ Quartets by António José Soares: A Study in Part Distribution for the Organs in the Basilica of Mafra, Portugal (Relatório de Projecto Artístico de Mestrado), Escola Superior de Música de Lisboa.
Vaz, J. (2015) The Six Organs in the Basilica of Mafra: History, Restoration and Repertoire. The Organ Yearbook, Vol. XLIV, 83-101.
Vaz, J. (2013) Dynamics and Orchestral Effects in late Eighteenth-Century Portuguese Organ Music: The Works of José Marques e Silva (1782-1837) and the Organs of António Xavier Machado e Cerveira (1756-1828). In J. Kitchen & A. Wooley (Eds.), Interpreting Historical Keyboard Music: Sources, Contexts and Performance (p. 157-172). Farnham, Reino Unido: Ashgate.
Vaz, J. (2010) A obra para órgão de Fr. Jose? Marques e Silva (1782-1837) e o fim da tradição organística portuguesa do Antigo Regime (Tese de doutoramento em Música e Musicologia), Universidade de Évora.
Vieira, E. (1900) Diccionario biographico de musicos portuguezes: historia e bibliographia da Musica em Portugal (2 vols.). Lisboa, Portugal: Lambertini.